Psicomotricidade em sala de aula

Psicomotricidade em sala de aula

Prática Educativa contribui para sucesso escolar

 

Atender a todas as demandas e desafios da educação infantil, é, sem dúvida, uma tarefa que requer atenção. Utilizada como importante prática que auxilia no desenvolvimento infantil, a Psicomotricidade contribui substancialmente nesse sentido, pois é a ferramenta que desenvolve na criança a consciência de si mesma e do mundo exterior.

No Teresiano, a prática é oferecida a partir do Berçário até a Educação Infantil II, e conta com um trabalho direcionado pelas especialistas Camila Roplhs e Paola Porto, que se utilizam do método PPA, criado pelo francês Bernard Aucouturier, que por longos anos observou e desenvolveu a técnica.

A Prática Psicomotora Aucouturier é um convite para se compreender o que a criança expressa sobre seu mundo interno por meio de seu corpo. A PPA utiliza-se de materiais transformáveis como blocos de espuma, tecidos e colchões entre outros, além de metáforas e linguagens simbólicas.

Por meio das atividades lúdicas, as crianças além de se divertirem, criam, interpretam e se relacionam com o mundo em que vivem. Com as atividades corporais trabalha-se a consciência corporal, a afetividade, a auto estima, a maturação e a cognição.

Segundo Camila, “Através do brincar livre e espontâneo, a criança pode amadurecer, criar mais segurança em si e nas relações com os amigos”, afirma. Além disso, a idade da Educação Infantil é quando a criança começa a criar sua própria identidade e “Aprender a cuidar de si, cumprir regras e se aceitar é fundamental”, complementa.

Segunda a Assessora Pedagógica Aline Weber, cada vez mais os educadores recomendam que a prática da psicomotricidade ocupe um lugar de destaque no programa escolar desde a Educação Infantil. E claro, no Teresiano não poderia ser diferente.