Recreio Musical | Orixás

Recreio Musical | Orixás

O ensino na vivência contextualizada.

Uma manhã com o salão cheio, alunos, professores, funcionários, todos atentos e interagindo no Recreio Musical que trabalhou a inter-religiosidade com o tema Orixás.

“Todo ano lanço um projeto que contemple a Lei no 11.645/08 – que inclui no currículo escolar o estudo dos diversos aspectos da história e da cultura que caracterizam a formação da população brasileira. Mas, mais do que cumprir uma norma, meu objetivo é promover uma vivência real com nossos alunos”, diz a professora de música, Isabel Flauzino.

Para a produção do Recreio Musical – Orixás, Isabel apresentou às turmas do Ensino Médio um pouco da história dos povos Bantos – um grupo etnolinguístico localizado no centro-sul do continente africano; Como eles vieram para o Brasil trazendo sua cultura e como influenciaram a música brasileira. Desse modo, os alunos teriam a oportunidade de conhecer e estudar a formação do Candomblé e como ele se deu na Bahia.

A turma estudou e pesquisou os toques dos Orixás – Ogum, Iemanjá, Oxalá, Iansã, entre outros. Isabel sugeriu, então, que eles buscassem na música brasileira exemplos de células rítmicas que lembrassem esses toques. Após a pesquisa, cada dupla compôs o trabalho apresentando um Orixá.

Foram considerados: O domínio da natureza do Orixá; A comparação do deus negro com o deus grego; As cores dos Orixás; O toque, o ritmo, de cada um deles e a apresentação de um exemplo da Música Brasileira que contivesse um desses ritmos.

O conteúdo foi organizado e o Recreio Musical, temático, montado.

Em relação à música, tivemos bons exemplos, como o Rap, que eles encontraram, com toque de Ijexá – ritmo originário das práticas religiosas do candomblé, e, também, um Samba Reggae – “uma invenção baiana, resultado da junção da música dos Orixás, do samba de roda, dentre outros, com o reggae Jamaicano”, complementa Isabel.

A atividade interdisciplinar se seu pelos trabalhos feitos pelos alunos e alunas de Artes Visuais, que pesquisaram as Lendas dos Orixás e criaram pequenos esquetes teatrais, mais a pesquisa acerca das cores predominantemente utilizadas pelos artistas plásticos nas representações dos diversos Orixás – o que resultou na construção de belas mandalas inspiradas em obras de artistas, como Caribé, por exemplo, que retrataram os deuses negros.

Uma manhã viva e emocionante para todos!